quarta-feira, 6 de junho de 2012

Relatos Paranormais - Batidas

A minha família muda bastante. Aproximadamente uma vez por ano. Na nossa última mudança, nós saímos de Santa Catarina, onde eu passei quatorze anos da minha vida, para o Rio de Janeiro. Nós nos mudamos para uma casa nova, que tinha acabado de ser construída. Eu sempre tive experiências com fantasmas, em quase todas as casas que eu morei, parece que eu sempre acabo me encontrando com algum.

Essa experiência em particular, aconteceu depois de dois anos morando nessa casa nova, e eu tinha dezesseis anos. Nada de estranho tinha acontecido comigo desde que tínhamos nos mudado, mas pouco tempo antes de isso acontecer, eu comecei a escutar vozes pela casa, quando não tinha mais ninguém em casa além de mim.

Eu lembro do dia em que eu cheguei da escola e decidi descansar um pouco antes de fazer as lições de casa. Enquanto eu estava deitada eu fiquei olhando o armário, que eu tinha deixado aberto. Então eu ouvi um barulho estranho, como se alguém tivesse batido em uma porta. Na hora eu achei que fosse um dos meus irmãos do lado de fora, na garagem, já que o meu quarto ficava do lado da garagem, ou que fosse a minha imaginação. Eu simplesmente ignorei e acabei dormindo.

No entanto a batida voltou naquela noite e nas noites seguintes. Durante esse período, as vezes eu acordava e para a minha surpresa estava sentada na cama com as pernas cruzadas, como se estivesse meditando, e eu não sou uma pessoa que faz meditação. Com o passar do tempo as batidas já vinham uma noite sim e uma noite não, sem falta. Eu acordei o meu pai e falei para ele sobre a batida uma noite, e ele foi ver o que era, mas não achou nada. Eu achei que podia ser algum bicho na garagem, mas algum tempo depois essa idéia foi descartada.

Numa noite a coisa ficou bem séria. As batidas vinham a cada quinze minutos mais ou menos e eu achei que, se eu ficasse acordada mais um pouco, talvez elas iriam embora. Eu fui até o meu computador e fiquei falando no ICQ com uma amiga minha, e acabei falando sobre as batidas. Ela ficou curiosa e falou para eu telefonar para ela, para ela poder ouvir as batidas. Eu fui até a sala pegar o telefone sem fio. Quando eu voltei para o meu quarto, eu comecei a discar o telefone dela, e antes que eu completasse a ligação, a batida começou a ficar mais forte, só que dessa vez ela parecia vir de dentro do quarto!!! Estava vindo da mesa, da porta, da cama, do armário, da janela, da parede, de todos os lados!!! E estava ficando cada vez mais forte e alta!!! Então eu me joguei no chão e me enrolei no pé da minha cama, morrendo de medo, esperando que as batidas parassem. Então eu tive uma sensação estranha,e uma vontade descontrolada de sair correndo do meu quarto. E foi exatamente isso que eu fiz.

Eu levantei e corri para fora e entrei no cômodo mais próximo, o banheiro. Assim que eu entrei no banheiro eu fechei a porta, e antes que eu pudesse pensar no que fazer, alguma coisa literalmente se jogou contra a porta! O meu único reflexo foi me escorar contra a porta, para impedir que ela abrisse. Depois disso eu não consegui ouvir mais nada lá fora. A casa ficou em um silêncio total, mas mesmo assim eu não sai do banheiro, e acabei dormindo lá dentro mesmo.

Na manhã seguinte eu contei para a minha família o que aconteceu, e eu jurei que não ia dormir mais naquele quarto. Eu acabei trocando de quarto com o meu irmão no mesmo dia. Ele nunca reclamou de nada do quarto, e nunca ouviu as batidas. E eu também nunca mais ouvi ou presenciei mais alguma coisa aqui em casa depois daquela noite.

Eu já estou acostumada com coisas sobrenaturais acontecerem comigo, mas o que aconteceu dessa vez me assustou a um ponto que agora eu tenho medo de ficar em casa sozinha e ouvir aquela batida de novo. E o que era a coisa que me seguiu? ...eu não sei se eu quero realmente saber.


Joyce - Petrópolis - RJ 

terça-feira, 5 de junho de 2012

Contra o Tempo - Crítica


No mundo do cinema existem vários filmes inteligentes, que prendem a sua atenção e com uma história bem interessante e as vezes tensa, nesse filme de 2011 acontece exatamente isso.

Contra o Tempo conta a história de um soldado (Jake Gyllenhaal) que faz parte de um programa experimental do governo para investigar um atentado terrorista. Um dia ele acorda num corpo desconhecido, é forçado a viver e reviver uma angustiante explosão de trem até que consiga encontrar o responsável pelo atentado.


A principio achei que "Contra o Tempo" seria um filme bem repetitivo, mas não é o que acontece, no inicio é até bem clichê, mas durante o desenvolvimento, o longa acaba ficando ótimo e de tirar o fôlego.

As atuações são medianas, mas a boa direção de Duncan Jones compensa, os efeitos especiais também não são bons, mas são criativos.

O ponto forte do longa são as reviravoltas, além do suspense bem-explorado, infelizmente o filme é bem surreal, mas mesmo assim não decepciona.




AVALIAÇÃO FINAL

Bom
Filme inteligente, cheio de reviravoltas e com um excelente final, sem falar no suspense que te deixa bastante apreensivo, o roteiro foi bem escrito mas em alguns momentos parece que foi mal adaptado ou explorado, enfim, Contra o Tempo (Source Code) é um longa bem envolvente.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Brandon Lee


Logo que começou a andar, Bruce Lee já o treinava com o seu próprio estilo o Jeet Kune Do. Infelizmente, aos oito anos de idade perde o seu pai repentinamente. Logo depois se mudar para Los Angeles com sua mãe e sua irmã Shannon.

Brandon Lee em "O Corvo"
Desde pequeno Brandon se interessava por teatro e sua mãe o matriculou na High School of Dramaturgic. Ao contrário de seu pai Brandon queria ser conhecido por sua habilidade teatral e não pelos seus conhecimentos marcias.

Alguns anos mais tarde ingressou na Faculdade de Emerson em Boston, Massachusetts, juntando-se a uma companhia de teatro. Brandon Lee retorna aos seus treinos de kung fu, conciliando com seus trabalhos teatrais. Volta a treinar na academia de Dan Inosanto e Ted Wong, antigos alunos de Bruce Lee.

Faleceu durante as filmagens do filme “O Corvo”. Uma das cenas filmadas para o filme requeria que uma arma fosse carregada, engatilhada e apontada para a câmara, mas por causa da curta distância do tiro, a munição carregada era de verdade, mas sem pólvora. Após a realização desta cena, o assistente do armeiro limpou a arma para retirar as cápsulas, derrubando um dos projeteis no cano. A cena seguinte a ser filmada envolvendo aquela arma era o estupro de Shelly, sendo que a arma foi carregada com festim (que normalmente tem duas ou três vezes mais pólvora do que um projétil normal, para fazer um barulho alto). Lee entrou no set com um saco de supermercado contendo uma bolsa de sangue explosiva. O projétil que estava preso no cano foi disparado em Lee através do saco que ele trazia, matando-o. Os negativos com a filmagem de sua morte foram destruídos sem nunca terem sido revelados.

Tumulo de Brandon Lee ao lado do de seu pai, Bruce Lee
Brandon tinha um futuro promissor na carreira cinematográfica, mas faleceu no dia 31 de Março de 1993 aos 28 anos, o filme "O Corvo" ("The Crow"), de 1994 foi dedicado a ele.

domingo, 3 de junho de 2012

Lanterna Verde é Gay


O herói gay da DC Comics é Alan Scott, o Lanterna Verde, de acordo com o anúncio do roteirista James Robinson nesta sexta-feira. Ainda segundo ele, será lançada no dia 6 deste mês a edição que mostra o personagem (Lanterna Verde) em uma cena de amor com um amigo. Na nova série que terá estreia nos EUA, Robinson recriou o personagem que tinha aparecido pela primeira vez em 1940. 

Em uma enquete realizada nessa quarta-feira (23) pelo em.com, na qual perguntava qual integrante da Liga da Jutiça é gay, os internautas ficaram longe de acertar. Segundo eles, o personagem mais improvável seria o próprio Lanterna Verde (5,01%). 

Para 26,01% dos internautas, a Mulher Maravilha seria a personagem gay da trama. Logo depois dela vinha o parceiro de Batman e um dos mais suspeitos, Robin, ficou em segundo lugar com 22,95%. 

Veja o restante da votação: Aquaman (11,96), Superman (10,43%), Batman (10,29), Outros (8,07) e The Flash (5,29).

Resposta

A decisão é uma maneira de a DC Comics se adaptar às mudanças da sociedade americana, que recentemente viu seu presidente, Barack Obama, se declarar favoravelmente ao casamento homossexual. Mas é também uma forma de dar uma resposta ao quadrinho Marvel, que já anunciou em seus quadrinhos X-Men Astonishing dois personagens masculinos que ficam juntos, segundo informação do jornal francês Le Figar.

sábado, 2 de junho de 2012

Mensagens Subliminares - Cerveja Imperial

Nunca vi essa cerveja, só sei que encontrei essa imagem na net com a informação que ela contém mensagens subliminares. E tem mesmo. Dá pra se ver, em meio a outros desenhos, casais fazendo aquilo lá. 

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Fenômeno paranormal em Borley

Local da foto: Borley                País: Inglaterra

  Fotografia publicada em 1944 durante a demolição do  pároco de Borley. O que acontece: um tijolo é elevado do solo, fenômeno atribuído a um poltergeist.

Comentário Mesto: Fotografias muitas vezes nos mostram o que normalmente não vemos. Mas algumas vezes elas nos ocultam coisas também. Um pedaço de tijolo que flutua no ar é uma coisa fácil de se forjar em uma foto. Ali pode haver varias coisas que sustentam o tijolo, ou pode simplesmente ser um tijolo que foi flagrado em queda livre. Mesto diz: não acredite em um momento parado no tempo. Se esse tijolo acertasse a cabeça de Mesto, Mesto acreditaria, mas enquanto isso não ocorre, Mesto não leva a sério essa fotografia.