sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O Observador


Atualmente ando numa condição psicológica que só me faz observar, quero dizer, sempre fui um observador, não gosto de fazer certas coisas sem ter certeza de que é o certo, gosto de observar antes e ter certeza de que não irei fazer nenhuma merda. Porém ter o rótulo de observador pode ser muito ruim às vezes.

Houve uma vez a algum tempo atrás que eu estava em um supermercado, até que uma garota se aproximou perto de mim e me pediu para eu pegar uma maionese na prateleira para ela, eu peguei, ela agradeceu e foi embora, nesse momento que deve ter durado menos de cinco segundos vi que ela deveria ter uns 15 anos, tinha cabelos ruivos, sardas e aparelho nos dentes, achei bonita, em seu carrinho havia pão, hambúrgueres, esponjas, sucos, biscoitos e várias fraldas. Depois que ela foi embora fiquei imaginando como seria a vida daquela garota.

Imaginei que o nome dela fosse Patrícia, sei lá, ela tinha cara de Patrícia (nem sei como seria uma cara de Patrícia, mas as coisas acontecem assim), cursava o ensino médio em alguma escola pública da região e estava ali no supermercado comprando coisas que a sua mãe pediu pois ela não podia ir porque tinha que tomar conta do seu irmão recém-nascido, e talvez aconteceria uma festinha em comemoração ao primeiro mês de vida de seu irmãozinho mais tarde naquele dia, daí o pão, os hambúrgueres e a maionese.

Depois surgiu uma pergunta na minha cabeça, "E se ela for a mãe?" pensei, bem, imaginando que ela realmente teria 15 anos isso seria bem plausível hoje em dia, talvez ela seja uma mãe irresponsável que deixa os filhos nas costas de algum parente ou babá, provavelmente ela nem sabe quem é o pai e o filho deve ter surgido em alguma aventura de um baile funk aleatório por aí, e talvez ela esteja marcando com os amigos algum passeio ou confraternização em sua casa enquanto deixa o seu bebê na casa da vovó.

Daí percebi que é muito fácil criar várias interpretações de uma pessoa apenas a observando, sem ao menos conhecê-la, e provavelmente nenhuma das suas observações sobre uma pessoa seja a certa, pois uma roupa, a cor do cabelo ou o que a pessoa compra em um supermercado não são o suficiente para você criar um perfil em sua cabeça sobre a personalidade de alguém, só porque uma garota veste um shortinho curto não significa que ela seja vadia, apenas que ela gosta de vestir shortinhos curtos, e só porque um cara tem cabelo comprido e anda por aí vestindo camisas de bandas de metal não significa que ele seja um metaleiro do satanás, apenas que ele gosta de ser assim, camisa de banda não quer dizer nada, vejo muita gente por aí achando que Ramones é uma marca de roupa.

Quando cheguei na fila do caixa vi que a garota estava no caixa ao lado, passando os seus produtos, ela fez algumas contas e resolveu não passar as fraldas, pagou cinquenta reais para a mulher do caixa, pegou o troco, foi embora e deixou todas as fraldas ali no carrinho. Ok, não sei o que pensar sobre isso, talvez se eu a encontrar novamente no supermercado algum outro dia eu pergunte, não acredito que isso venha a acontecer algum dia, se não acontecer eu continuo por aí, sendo um observador.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Como Votar


Esse fim de semana acontecem as eleições, e confesso que estou meio decepcionado com o que tá rolando nas pesquisas apesar dos protestos do ano passado, parece que o brasileiro esqueceu aquilo tudo. Não acredito muito em pesquisas, mas se for isso mesmo o país não vai mudar nada depois dessas eleições.

Após conversar com familiares e amigos sobre o assunto, percebo que boa parte das pessoas seguem uma mentalidade errada sobre como votar certo, e as pesquisas confirmam isso, não digo que eu sou especialista no assunto, pra falar a verdade acho política uma chatice, mas pesquisei, pensei bem e acredito que devo votar direito, então aqui vão algumas dicas de como votar certo, pra você que ainda está indeciso, pra você que já sabe em quem vai votar mas quer ter certeza de que a sua decisão é a correta ou pra você que tá fazendo uma pesquisa para um trabalho da escola.

Primeiramente você deve entender o básico de como funciona a constituição e saber o que faz cada cargo que iremos votar este ano, que são presidente, senador, governador, deputados federais e estaduais. Bem, então vamos a um resumão sobre a função de cada cargo:

DEPUTADO ESTADUAL

O deputado estadual propõe novas leis que tenham função apenas dentro do Estado (ex: São Paulo, Rio de Janeiro) além de fiscalizar o governador e autorizar a abertura do processo de impeachment do governador. O deputado estadual não pode resolver as coisas sozinho, ele cria projeto de leis, mas até se tornar de fato uma lei estadual o processo será discutido com os demais parlamentares e com o poder executivo.

DEPUTADO FEDERAL

O deputado federal atua em brasília (normalmente na câmara dos deputados) e propõe leis a nível federal, e vota para que sejam aprovadas, além de fiscalizar o poder executivo e judiciário e defender os direitos do Estado que o elegeu. Assim como o deputado federal, o estadual também não pode resolver tudo sozinho e as suas leis também deverão ser discutidas com os demais parlamentares.

GOVERNADOR

É o chefão do Estado, fiscaliza os prefeitos, propõe leis estaduais, determina o uso de dinheiro público no Estado, é responsável pela segurança, educação e saneamento básico de todo o Estado e pode negociar verbas e projetos com o presidente. Um governador não pode ditar o preço ou a qualidade do transporte municipal, isso é função do prefeito da cidade e ele não pode se responsabilizar pela saúde no município, apesar de poder ajudar com verbas e programas de governo.

SENADOR

É a pessoa que trabalha no senado federal, ele propõe novas leis e vota para que sejam aprovadas, ele pode julgar o presidente e seu vice em caso de impeachment, fiscaliza o poder executivo e judiciário, defende interesses do Estado que o elegeu, aprova nomes indicados pelo presidente para cargos de ministros do Tribunal de Contas da União, presidentes e diretores do Banco Central e autoriza empréstimos para municípios e estados. Assim como o deputado estadual e o federal, um senador não pode definir nada sozinho, com os seus projetos de lei também tendo que ser discutidos com os demais parlamentares e com o poder executivo.

PRESIDENTE

E por último, o poderoso chefão do país, o presidente cria leis por meio de medidas provisórias, aprova, anula ou veta leis dos deputados e senadores, implanta as leis aprovadas pelo congresso, representa o país no exterior, comanda as forças armadas, define os gastos federais e a transferência de verbas para os municípios além de escolher os ministros. O presidente não pode se responsabilizar em criar vagas em creches e escolas, o seu dever é repassar o dinheiro para que os municípios e Estados invistam na educação; não pode garantir a segurança pública, isso é função do governador, deputados estaduais e prefeitos; não determina passagem de ônibus, é responsabilidade do prefeito; não cria hospitais, os prefeitos são os responsáveis por isso, o presidente tem a função de nomear o ministro da saúde e criar planos nacionais na área, como campanhas de vacinação; não garante saneamento básico ou abastecimento de água, isso é função do governador em parceria com o prefeito.


Sabendo isso, que é o básico, já é uma grande ajuda para que você possa analisar os candidatos para votar corretamente, feito isso, você já deve perceber que ter experiência dentro da política é melhor para escolher deputados, então não vote em pessoas que você seja apenas fã, como cantores, líderes religiosos, candidatos engraçados, entre outros, só vote nesse tipo de candidato se ele tiver propostas boas e sérias, ou seja, é essencial ver todos os candidatos apenas como simples candidatos, e não dar vantagem só pelo fato deles serem famosos.

Outra coisa que ouvi muito em discussão foram coisas do tipo "não vou votar no candidato B porque ele não vai ganhar mesmo" e "vou votar no candidato A porque vai todo mundo votar nele". Se você fizer isso, você é um idiota, já parou pra pensar que um candidato que tinha chances de ganhar pode acabar perdendo por causa de pensamentos desse tipo? A dica que eu dou nesse caso é: ignore as pesquisas, vote em quem você quiser e depois pesquise se o seu candidato ganhou ou perdeu, se ele ganhou, é bom lembrar que você votou nele, e se o seu candidato perdeu, relaxa e continue acompanhando o trabalho dele para ver se ele pode ter chances na próxima eleição.

Não vote em candidatos apenas pelo motivo das músicas que tocam deles na rua ou por causa dos panfletos, pois essa é a lei da insistência, onde eles só ganham o seu voto na base da encheção de saco e é bom checar o currículo do seu candidato, pesquise sobre a sua vida política e tenha certeza de que ele não tem histórico de corrupção, uma boa dica é jogar no Google a frase "'nome do seu candidato' é acusado de" e veja se tem algum resultado, apesar de parecer cansativo, pode ser uma pesquisa rápida e que você pode concluir em pelo menos vinte minutos.

Não tente votar (ou não votar) em um candidato por causa do seu partido, é bom pensar primeiramente no seu candidato e depois veja o que ele fez em seu partido, já que ocorrem vários casos de candidatos que mudam de partido. Já se você prefere seguir um partido, siga aquele que tem relação com os seus ideais e não por causa dos seus membros e, assim como os candidatos, pesquise sobre casos de corrupção dentro dos partidos.

Neste ano pode acontecer um segundo turno, que ocorre quando um candidato não contabiliza a vantagem de mais de 50% dos votos válidos, se o seu candidato inicial não estiver no segundo turno, veja se ele estará apoiado algum dos candidatos que estarão lá, senão, realize o processo de pesquisa novamente para escolher entre os candidatos do segundo turno. Votar nulo também é uma opção, não tenha medo de anular o seu voto caso você não saiba em quem votar, é melhor anular do que votar em qualquer um.

Seguindo esses passos, tenho certeza de que o seu voto será mais seguro, se você quiser se aprofundar mais no assunto deixo aqui o vídeo do Cauê Moura, que explica a política de forma resumida, o vídeo do PC Siqueira, que explica a constituição brasileira de forma mais detalhada, além da página da Época sobre cargos políticos e do Assim se Faz, que explica como funciona o segundo turno, tudo isso foi usado como material de pesquisa para este post.

É isso aí, a votação será no domingo, vote com consciência, para não precisar protestar depois ;).